Santos Tsunami perde para Corinthians Streamrollers em jogo beneficente na Vila

A Vila Belmiro foi palco de um evento esportivo diferente. Na última segunda-feira (12), Santos Tsunami e Corinthians Streamrollers fizeram uma partida de futebol americano, com a presença de mais de 2 mil pessoas.

Santos Tsunami e Corinthians Streamrollers se enfrentaram em jogo beneficente na Vila (Foto: Alexia Faria/Alvinegro da Vila)

Santos Tsunami e Corinthians Streamrollers se enfrentaram em jogo beneficente na Vila (Foto: Alexia Faria/Alvinegro da Vila)

A torcida foi uma das atrações da noite e fizeram a festa na arquibancada. Os amantes do futebol americano soltaram a voz e apoiou o time até os últimos segundos. Uma torcedora que puxa os gritos dos torcedores também esteve presente. Larissa Pedreira também é jogadora e atua pelo time de Flag do Buzzards Girls, time da Engenharia Santos, da Universidade Santa Cecília (Unisanta). A atleta fez parte do time feminino do Santos Tsunami, que encerrou suas atividades em 2016.

Constantemente presente nos jogos e reconhecida pelos gritos de “Vamos defesa” ou de “O Tsunami!”, “a terror dos adversários” Larissa comenta o quão importante é ser o “12º jogador”.

“A torcida é essencial nos jogos. Nós incentivamos nossos jogadores, não deixando que desanimem durante a partida e atrapalhamos os adversários. Quando o ataque oposto está em campo (entre cada descida eles fazem o “huddle” que é uma espécie de reunião), quanto mais barulho fizermos, menos eles ouvem e assim nós atrapalhamos a jogada”, comenta a atleta.

Para o Linebacker Felipe Pitta não é diferente, o jogador falou ao Alvinegro da Vila sobre a importância da torcida.

“Ela sempre faz a diferença, a festa que fizeram no jogo pode ter certeza que motivou cada um que estava lá em campo dando seu melhor e procurando honrar este manto. Gostaria de agradecer a presença de todos que nos apoiaram e espero que continuem nos acompanhando a cada jogo”, afirma.

Em campo, o Santos perdeu de 26 a 9 para o Corinthians, e juntos, os dois times ajudaram a Associação Mãos Dadas, de Guarujá, com alimentos e brinquedos doados pelo público.

Mais de 2 mil pessoas compareceram ao estádio do Santos FC (Foto: Alexia Faria/Alvinegro da Vila)

Mais de 2 mil pessoas compareceram ao estádio do Santos FC (Foto: Alexia Faria/Alvinegro da Vila)

O time fechou o ano de 2016 ajudando o próximo e realizando sonhos dos jogadores de jogarem no Estádio Urbano Caldeira. O Kicker do time Amilcar Neto, mais conhecido como Ozil, falou sobre como foi jogar no templo sagrado com o maior público que já o assistiu, além de mudanças futuras na equipe.

“Foi fantástico jogar na Vila com a parte da social lotada, aquele clima diferenciado que o estádio proporciona”. Estamos nos preparando desde novembro (quando teve o tryout) para a próxima temporada. Um time cada vez melhor, buscando sempre novos talentos para somar, arredondando a grande defesa e lapidando o ataque, para buscarmos em 2017 grandes resultados na SPFL e no Brasileiro. O convite já fica aqui feito para todos comparecerem e apoiar o Tsunami na próxima temporada”, comenta.

Para Pitta a experiência não foi diferente. Santista desde criança e com o mesmo sonho de todos os jogadores, o Linebacker fala sobre o sonho realizado: “Não foi como eu esperava, pois não conseguimos sair com a vitória, porém é algo que vou lembrar para sempre. Foi um dos momentos mais felizes da minha vida ter jogado nesse templo sagrado. Espero que tenhamos mais oportunidades de jogar na Vila”.

A temporada de 2017 está próxima e os preparativos no Santos Tsunami já começaram. Para a São Paulo Football League (SPFL) que começa em março, Felipe acredita que o time brigara pelo título.