“A alegria desta noite, a mais feliz da minha vida, essa energia, me transfere para o céu. Se morrer agora, morro feliz”

“LAOR morre aos 73 anos”. Foi com essa triste notícia que os santistas acordaram na manhã desta terça-feira. Luiz Álvaro de Oliveira Ribeiro, presidente do Santos Futebol Clube entre dezembro de 2009 e maio de 2014, aquele que os santistas mantiveram uma relação de amor e ódio por conta de suas polêmicas declarações.

Luis Álvaro morreu na madrugada desta terça-feira (Foto: Revista VEJA)

Luis Álvaro morreu na madrugada desta terça-feira (Foto: Revista VEJA)

LAOR veio como símbolo de esperança e renovação. Mostrou aos torcedores que era possível fazer diferente, fez com que enxergássemos que o Santos podia mais. Pôs o fim em uma era e iniciou uma nova gestão. Chegou ao clube e o dirigiu como se fosse sua empresa, porém com um grande diferencial: o coração de um torcedor Santista. 

Em pouco tempo no cargo, surpreendeu a torcida ao trazer de volta um dos grandes ídolos da história do alvinegro praiano: Robinho. Com direito a show do Charlie Brown Jr, chegada de helicóptero no gramado da Vila Belmiro, junto ao rei Pelé, com as arquibancadas lotadas, dava pra sentir que aquela gestão prometia marcar a história do Santos Futebol Clube.

Um raio não cai duas vezes no mesmo lugar? É ai que você se engana! Na gestão de Luiz Álvaro nós o vimos cair novamente no Estádio Urbano Caldeira e nos brindar com uma nova geração de craques. Fez boas contratações, usou com inteligência jogadores da base e calou a boca de todos quando estávamos desacreditados.

Conquistou o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil em 2010, a segunda, carimbou nosso passaporte rumo a Taça Libertadores. Usou suas habilidades no ramo dos negócios para não deixar nossa maior revelação em campo ser vendido. Trouxe Elano, outro ídolo santista. Manteve a base do time e mostrou que era possível modernizar, porém sem abandonar a tradição. Com LAOR na sala da presidência, contando com Ganso e Neymar em campo, reconquistamos depois de longos anos, o tri campeonato das Américas.

Amante inigualável do futebol em geral, montou um time de futsal competitivo com a presença de craques como Falcão Pixote, Neto, Índio, Valdin, Jackson e Jé, além de Fernando Ferretti, um dos melhores técnicos de futsal no mundo. A formação durou apenas um ano, mas foi o suficiente para dar muita alegria ao torcedor Santista, sendo o primeiro time paulista a conquistar a Liga Futsal, também a Copa Gramado e vice-campeão da Liga Paulista.

Além disso, o dirigente trouxe duas grandes forças para elevar o futebol feminino do clube: Marta e Cristiane. O time feminino do Santos Futebol Clube foi considera o melhor time do Brasil, entre 2009 e 2012, tendo 11 jogadores convocadas para a Seleção Brasileira.

Está provado, Luiz Álvaro de Oliveira Ribeiro foi um dos grandes presidentes da história do Santos Futebol Clube. Em suas mãos o Peixe faturou seis títulos. Tri paulista (2010, 2011 e 2012), Copa do Brasil em 2010, Recopa de 2012 e o mais importante – A Copa Libertadores de 2011.

Colocou seu coração para comandar o clube e conquistou grandes feitos para a torcida Santista. Toda gestão é difícil e comete erros, mas LAOR acertou mais do que errou. Deu uma aula de gestão de negócios, mostrou que é possível vender o espetáculo e não os artistas. Provou para todo o tamanho do seu AMOR pelo Santos. E agora continuará nos acompanhando, mas em sua cadeira cativa no céu. Vá em paz, LAOR. A torcida Santista agradece por tudo.